30 de dez de 2010

30/12/2010 - Bariloche

Chegamos em Bariloche em torno do meio-dia, com o dia nublado. Bariloche nos impressionou pela quantidade de adolescentes, a maioria deles recém ingressados na faculdade. Há um centrinho bem legal para quem quer fazer compras, com muito chocolate, sorvetes, onde os preços reduzem bastante comparado com El Calafate.


Centrinho de Bariloche

Vista de outro ângulo da praça


Nos pareceu que as atividades são mais intensas no inverno, apesar do grande movimento de turistas, muitos deles brasileiros. Aproveitamos para descansar, apreciar a vista do hotel e passear pelo centrinho.


Encantadora vista para os lagos do aconchegante hotel Tirol


Nossa maior decepção foi a tentativa de comer um founde de queijo, que de queijo não tinha nada. Encontramos um restaurante muito bonitinho chamado La Marmite, que estava cheio, esperamos uma meia hora para entrar, mas não valeu a pena. O fondue era uma espécie de creme branco com caldo de galinha, parecia mais uma sopa de caldo knorr. Somente provamos. Conversamos com o gerente com muita educação, ressaltando que não sentimos nenhum gosto de queijo. Ele simplesmente disse que era assim mesmo, nem sequer levou ao cheff para ver se havia alguma coisa errada. Primeira furada em comida que tivemos, pois tudo até então foi delicioso. Paciência, passamos a noite à base de cubierto, não tivemos coragem de pedir mais nada, mas não deixamos de passar na maravilhosa loja - Turista - com deliciosos chocolates, e saboreamos mais uma vez (não podíamos deixar de provar) o sublime sorvete de doce de leite, com suas variantes de dar água na boca.

Um comentário:

  1. Olá Keila.
    Legal seu blog e a ideia de compartilhar conosco desta experiência. Em 2006 estivemos em Bariloche, e tivemos uma impressão muito diferente da cidade. Também fomos no tal fondue "La Marmite", e os pratos nos agradaram. Estivemos lá em meados de março, e pudemos desfrutar de momentos maravilhosos nessa cidade que é encantadora. Num dos passeios visitamos um local onde se produz o "óleo de Rosa Mosqueta". Local encantador pelo clima de interior, muito parecido com Gramado/Canela no Rio Grande do Sul. Destacamos também a cordialidade das pessoas, o que nos mostrou o quão receptivo e acolhedor é o povo daquela região. Felicidades, João Zanella

    ResponderExcluir